Revista ADM.MADE, Vol. 21, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Eu tenho a força! A popularização do consumo de suplementos alimentares e a vulnerabilidade do consumidor

Rosana Oliveira da Silva, Denise Franca Barros, Tania Maria de Oliveira Almeida Gouveia

Resumo


Em 2016, a categoria nutrição esportiva alcançou vendas de R$ 793 milhões no Brasil, 10% a mais do que em 2015. Entre outubro de 2014 e março de 2015, os suplementos alimentares foram consumidos por 54% dos brasileiros e, estima-se que, em 2020, suas vendas alcancem R$ 1,1 bilhão. No entanto, cabe indagar se a compreensão dos consumidores sobre estes produtos avança na mesma proporção. O aumento do consumo é sinal de alerta, já que pesquisas recentes indicam doenças associadas ao uso indevido de suplementos alimentares, como problemas renais e hepáticos, disfunções metabólicas, alterações cardíacas e neurológicas. O suplemento mais utilizado é o whey protein, responsável por 60% das vendas da categoria, tendo os jovens como principais consumidores. O presente artigo teórico tem, como objetivo, discutir a condição de vulnerabilidade do consumidor frente às condições macromercadológicas que levam à popularização dos suplementos alimentares. Tendo seu consumo avançado para além dos chamados atletas de elite, depreende-se estar diante de consumidores confiantes demais, que pensam saber mais do que realmente sabem - e que, portanto, podem ser considerados consumidores vulneráveis.


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Revista ADM.MADE - ISSN 2237-5139

Mestrado em Administração e Desenvolvimento Empresarial/Universidade Estácio de Sá

Av. Presidente Vargas, 642, 22o. andar – Centro

Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20071-001

Tel.: 21-22069743