Ciência (In) Cena Bahia, No 5 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

AUTOMUTILAÇÃO NA ADOLESCÊNCIA: PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO NA ÁREA DA PSICOLOGIA ESCOLAR

Elidiane Queiroz Merces Freitas

Resumo


 

RESUMO

A partir das crescentes práticas atuais da automutilação em adolescentes, o presente artigo consiste em apresentar a contribuição da Psicologia Escolar em caráter preventivo, na sinalização, na intervenção, no acompanhamento e encaminhamento para os devidos profissionais utilizando ações que contribuem para a redução de casos. A seleção das referências foi feita tendo em conta a sua adequação aos objetivos desta revisão e a informação foi categorizada em: Definição de Automutilação: nomenclaturas e conceitos utilizados; Definição de Automutilação: síntese histórica; e As Práticas de Automutilação em adolescentes. Em seguida é feita uma discussão que pretende sintetizar os resultados desta revisão, apontando a prevenção da Automutilação através da Psicologia Escolar, como também as possibilidades e limitações de atuação do Psicólogo Escolar frente a Automutilação em Adolescentes. Conclui-se, com base nos estudos referidos neste artigo, que a Psicologia Escolar nos casos de Automutilação com adolescentes podem apresentar grande contribuição trabalhando de forma preventiva e integrada com a equipe escolar, baseando em ações que busque tanto facilitar como incentivar a construção de estratégias de enfrentamento como promover reflexão e conscientização.

 

Palavra chave: Automutilação. Psicologia Escolar e intervenção.


Texto Completo: PDF

.............................................................................................................

Centro Universitário Estácio da Bahia.

Rua Xingu, 179, Stiep. Salvador, Bahia.