Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio BH, No 7 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

O Papel do Sincretismo na Permanência e Conservação das Religiões de Matrizes Africanas – Um Enfoque no Candomblé da Bahia

Maria Teresa Dos Santos Barbosa, Marcelina das Graças de Almeida

Resumo


Este artigo pretende revelar a importância do sincretismo para a formação e conservação da cultura religiosa africana no Brasil, assim como pontuar o início do tráfego negreiro e o processo de conversão do negro africano ao catolicismo em terras brasileiras. Procurar-se-á demonstrar, também, que o negro africano aproveitou-se das semelhanças entre os santos católicos e seus deuses, para burlar seus senhores, que por sua vez desejavam impor-lhes uma nova cultura religiosa para salvação de suas almas. Os dogmas da Igreja Católica e os “Santos do Paraíso” foram fieis e eficientes aliados para que o negro realizasse a proeza de preservar sua tradição, cultura, e sua religiosidade até os dias atuais. A sincretização teve também um papel de destaque transformando festividades  tradicionalmente católicas em grandes festas  populares como a lavagem do Bonfim e a procissão de Nossa Senhora dos Navegantes na Bahia que sincretizadas se transformaram  nas Águas de Oxalá e na festa de Yemanjá respectivamente.

Texto Completo: PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio BH © 2012 Todos os direitos reservados.