Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio BH, No 8 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A Guerrilha durante o Período da Ditadura Civil-militar no Brasil (1964-1972)

Gilmar Normândia Santos, Renata Garcia Campos Duarte

Resumo


As mudanças gerais ocorridas, tanto no campo político como no social, durante o governo de João Goulart geraram protestos e insatisfações em diversos grupos da sociedade brasileira na década de 1960. O Golpe Civil-militar de 1964 foi uma ação planejada e executada por militares, com a colaboração de camadas civis da população, que se viram ameaçada pelo governo de João Goulart, e que teve por fim a sua deposição, por subseqüente a tomada do poder pelos militares. A partir deste momento, o descontentamento da população com a nova forma de administrar, crescia e fez com que surgissem grupos que se manifestassem contra o governo. Diante desses fatos, este estudo foi baseado em revisão bibliográfica, com objetivo de compreender a forma de protesto da Guerrilha no processo político do período, que pretendia alertar a população do que acontecia dentro do governo militar. A Guerrilha surtiu efeito a ponto de alguns guerrilheiros serem perseguidos ou assassinados e suas verdadeiras histórias não chegarem ao conhecimento da população na época dos acontecimentos. Histórias essas que só se tornaram públicas em 2011 após a criação da Comissão Nacional da Verdade (CNV).

Texto Completo: PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio BH © 2012 Todos os direitos reservados.