Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio BH, No 1 (2012)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior
Imagem da capa

UMA VISÃO HISTÓRICA DO POEMA “VOZES D’ÁFRICA” DE CASTRO ALVES

Carolina Carneiro Lima

Resumo


O poema ‘Vozes D’África’ de Castro Alves pertence ao estilo literário do Romantismo em sua terceira geração. É marcado pelo que se denomina Literatura de Tese, na qual o autor constrói um texto de protesto. No poema em destaque, o eu poético construído sofre e lamenta as atrocidades cometidas em relação aos negros africanos no período da escravidão. Exalta-se e clama-se pelo fim dos abusos. O autor, entretanto, ao argumentar, permanece em seu lugar de conforto, a aristocracia brasileira pré-republicana, mesmo sendo um vanguardista (abolicionista). Nas mensagens subliminares apresentadas, depreende-se a força do pensamento e da mentalidade do europeu católico, exatamente idêntico àquela que deu origem à sociedade escravocrata, combatida e denunciada em seus versos. Percebe-se, desta maneira, a força do padrão cultural e da mentalidade de uma época na construção da História, mesmo nos momentos de questionamento.

 

Palavras-Chave: Castro Alves, África, Escravidão, História das Mentalidades, História Cultural.

 

ABSTRACT:

 

The poem ‘Vozes D’África’ (“Voices from Africa”), by Castro Alves, belongs to the literary stile of Romanticism in its third generation. It is marked by what is called “Thesis Literature”, in which the author builds a text of protest. In the mentioned poem, the poetic self suffers and laments the atrocities perpetrated against the African black people during the slavery period. The author praises and clamors for the end of the abuses. However, while he is reasoning, he stays in a comfort place - the pre-republican Brazilian aristocracy - even though he is an avant-garde (abolitionist). In the subliminal messages presented in the poem, it is possible to acknowledge the European catholic mentality, identical to what had originated the slave society, and exactly the one which is opposed and denounced in the poem's verses. Therefore, it is noteworthy that the cultural pattern and the era’s mentality strongly participate in the construction of History, even in moments of questioning.

 

Keywords: Castro Alves, Africa, Slavery, Cultural History, Mentality History.


Texto Completo: Texto Integral

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio BH © 2012 Todos os direitos reservados.