Juris Poiesis - Qualis B1, Vol. 22, No 30 (2019)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

“O Espaço azul e infinito” do universo dos Juristas: uma análise do solipsismo judicial de Streck a partir das “ideias do canário”

Alfredo Copetti Neto, Aline Lima Melo Novais, Caio Coêlho de Oliveira

Resumo


O direito é aquilo que os juízes dizem que é? Muitos julgam conforme suas convicções pessoais, consideram que seu universo é infinito. O mundo é o que privadamente pensam de acordo com a sua subjetividade. Mas, em um sistema jurídico democrático o jurista deve estruturar sua interpretação como a mais adequada à Constituição e não à sua consciência. O objetivo deste artigo é refletir, a partir dos conceitos de mundo do pássaro do conto Ideias do canário de Machado de Assis, sobre o universo de compreensão dos juristas que decidem conforme sua consciência, tendo como base o pensamento de Lênio Streck acerca do solipsisimo judicial. Para tanto, utilizou-se a pesquisa bibliográfica, examinando-se, inicialmente, a relação entre Direito e Literatura; posteriormente, a linguagem, compreensão e visão de mundo presente no conto Ideias do canário; e, por fim, o solipsismo judicial de Lênio Streck a partir do mundo subjetivista do canário. 

Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

Mestrado e Doutorado em Direito - UNESA

Av. Presidente Vargas, 642 - 22o andar. Centro

Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20071- 001

Tel. 21-22069743