Revista Mangaio Acadêmico, Vol. 2, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Tempo de máquinas paradas numa indústria têxtil: um estudo por meio de análise de agrupamento

Michelline Rodrigues da Silva Neves, Elídio Vanzella

Resumo


Na indústria as tarefas costumam estar organizadas em processos e com melhorias obtêm-se ganhos de produtividade que se refere ao melhor aproveitamento desses recursos. A produtividade está diretamente associada aos tempos que suas máquinas funcionam sem interrupções e na indústria têxtil, especificamente no setor de engomagem apresenta alta correlação entre produtividade e máquinas funcionando sem paradas não previstas. Nesse contexto emerge o problema que algumas máquinas apresentam tempo de parada maior e/ou mais frequentes e isso norteia como objetivo geral identificar qual máquina que apresenta tempo maior de parada e de forma específica a realizar análise estatística de agrupamento. Assim, foram analisadas as cinco máquinas que compõem o setor de engomagem, onde foram registrados, pelo período de três meses, os minutos que cada máquina ficou parada nos turnos manhã, tarde e noite. Os dados da produção foram coletados e em seguida analisados por meio de técnica estatística de agrupamento. Os resultados demonstraram que a máquina que mais tempo permaneceu parada nesse período foi a número três e essa informação tem especial importância pelo fato que as análises por turnos ou mês apresentaram os resultados em função do espaço que se encontravam. Esses achados, embora verdadeiros, não devem ser tomados como parâmetro para decisões, pois são apenas recortes de uma realidade maior, que nesse caso apresenta-se como o equipamento número três a que deve receber a atenção prioritária já que é ela que apresenta um tempo acumulado de parada maior que as demais.

Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.