Revista Educação e Cultura Contemporânea, Vol. 13, No 33 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Plano Nacional de Educação, formação e valorização de professores na escola básica: contradições e impactos

Romilda Teodora Ens, Marciele Stiegler Ribas, Sueli Pereira Donato, José Luis Oliveira

Resumo


O presente artigo apresenta uma reflexão sobre as contradições e os impactos do PNE (2014-2024) para formação e valorização dos professores, no contexto neoliberal, em que a performatividade, a meritocracia, a exclusão e os índices avaliativos predominam, traçando discursos cunhados pelo sentido da responsabilização dos professores. Com base em estudo documental, teórico-crítico, a partir da análise das metas 15, 16, 17 e 18 do Plano Nacional de Educação e suas estratégias (BRASIL, 2014), concernentes à formação e valorização dos profissionais da educação. Para isso, ao situá-las no cenário educacional brasileiro, em suas formas de regulação e vinculação política podemos observar que, numa política de formação que atende aos organismos multilaterais, temos metas traduzidas em números, que nos parecem aleatórios, cujas concretizações no contexto brasileiro atual sem o atendimento da meta 20 que trata do financiamento da educação serão inviabilizadas, como alerta Saviani (2014). Permanece o desafio contínuo da necessidade de políticas efetivas que se traduzam em sólida formação, plano de carreira, valorização e condição de trabalho aos professores para que seja atenuada a condição histórica de precarização da formação e desvalorização das condições de trabalho e carreira docente.

Texto Completo: DOI10.5935/2238-1279.20160065PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.


Revista Educação e Cultura Contemporânea 2004-2019 | Universidade Estácio de Sá
ISSN online: 2238-1279

A REEDUC encontra-se indexada nas seguintes plataformas:
DOAJ PKP Google Acadêmico Periódicos CAPES
Educ@ Latindex BEE Clase UAM Livre Livre