Revista Educação e Cultura Contemporânea, Vol. 16, No 46 (2019)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Gerencialismo e performatividade na educação: um estado da arte

Haroldo Andriguetto Junior, Maria Lourdes Gisi

Resumo


Desde a década de 90, principalmente, o Brasil tem sido “palco”, no setor educacional, de um conjunto de técnicas importadas do setor empresarial, caracterizando o gerencialismo e a performatividade na educação. Por isso, o objetivo deste artigo foi levantar e analisar os trabalhos produzidos de 2013 a 2018 na Plataforma SCIELO e na BDTD, bem como os artigos produzidos pela RBPAE, nos últimos 10 anos, relacionados a esta prática na gestão escolar. Trata-se de um estudo do tipo estado da arte, embasado por Ferreira (2002). O estudo indica a frequência do gerencialismo e da performatividade na produção científica, na maioria em estudos de caso, com efeitos reais da performatividade e do gerencialismo nas práticas de gestão educacional, influenciando a subjetividade dos gestores na direção da performance via ranqueamentos, o que conflita com a essência e a complexidade institucional das escolas.

Palavras-chave: gestão educacional; gerencialismo; performatividade.

Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.


Revista Educação e Cultura Contemporânea 2004-2019 | Universidade Estácio de Sá
ISSN online: 2238-1279

A REEDUC encontra-se indexada nas seguintes plataformas:
DOAJ PKP Google Acadêmico Periódicos CAPES
Educ@ Latindex BEE Clase UAM Livre Livre