Revista Educação e Cultura Contemporânea, Vol. 16, No 46 (2019)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Políticas para a educação básica a partir da década de 1990: existe uma Agenda Globalmente Estruturada para a Educação (AGEE) no Brasil?

Aline Fabiane Barbieri, Mário Luiz Neves de Azevedo

Resumo


Este artigo tem o objetivo principal de analisar a Agenda Globalmente Estruturada para a Educação (AGEE) e sua provável consolidação no Brasil. Para isto, são examinados documentos de políticas nacionais e internacionais, publicados a partir dos anos de 1990, com a finalidade de observar a sintonização das políticas educacionais brasileiras com as recomendações das organizações internacionais (OIs). Trata-se de um estudo bibliográfico e documental. Argumenta-se que a AGEE para a educação básica vem sendo internalizada no Brasil não via imposição internacional, mas por um processo de assimilação ativa. Espera-se que as análises desenvolvidas nesta pesquisa possam contribuir para uma reflexão crítica sobre os consensos internacionais que são estabelecidos no campo das políticas educacionais e sobre as consequências de suas assimilações no âmbito da política nacional, sobretudo no que se refere à noção de educação como um bem público.

Palavras-chave: Educação básica. Organizações Internacionais. Agenda Globalmente Estruturada para a Educação.

Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.


Revista Educação e Cultura Contemporânea 2004-2019 | Universidade Estácio de Sá
ISSN online: 2238-1279

A REEDUC encontra-se indexada nas seguintes plataformas:
DOAJ PKP Google Acadêmico Periódicos CAPES
Educ@ Latindex BEE Clase UAM Livre Livre