Revista Educação e Cultura Contemporânea, Vol. 17, No 48 (2020)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Grafismo corporal indígena: tecendo memórias Tucuns

Lia Machado Fiuza Fialho, Joselma Ferreira Lima e Silva, Edith Maria Batista Ferreira

Resumo


Objetivou-se compreender o costume da grafia corporal e seus significados sob a percepção dos índios Tucuns de Piripiri, Piauí. Ancorado na História Cultural, utilizou-se o campo metodológico da História Oral e desenvolveu-se um estudo qualitativo a partir de registros orais e visuais dos elementos do grafismo indígena da comunidade dos Tucuns (2016-2017). Constataram-se apenas 18 grafismos, pois a transmissão da memória por meio dessa linguagem está em retraimento no povo Tucum. Na análise dos grafismos, emergiram quatro categorias: estado civil, com cinco grafismos, os quais indicavam compromisso conjugal ou sua ausência; ritos, com oito grafismos, que figuravam celebrações; elementos da natureza, com quatro grafismos, os quais representavam animais — peixe, borboleta, águia — e matas; e aldeia, com apenas um grafismo, o qual presumia a moradia. Os significados atribuídos às imagens diziam respeito aos costumes e à identidade singular dos Tucuns, que estavam sendo relegados ao esquecimento, carecendo de maior valorização social.
Palavras-chave: Grafismo indígena. Memória. Costume. História Oral.

Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.


Revista Educação e Cultura Contemporânea 2004-2019 | Universidade Estácio de Sá
ISSN online: 2238-1279

A REEDUC encontra-se indexada nas seguintes plataformas:
DOAJ PKP Google Acadêmico Periódicos CAPES
Educ@ Latindex BEE Clase UAM Livre Livre