HÓRUS, Vol. 8, No 2 (2013)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A VIABILIDADE SOCIOECONÔMICA DO CRÉDITO DE CARBONO: LUCRO PARA EMPRESAS

Danilo Assunção Ferreira, João Carlos da Silva

Resumo


O trabalho objetiva analisar e demonstrar a aplicabilidade do Crédito de Carbono como fonte de lucro para as empresas que deixam de emitir gases na atmosfera. Nesse caso, a cada tonelada de CO2 que deixou de ser emitida, a empresa ganha um crédito, que pode ser negociado diretamente com outras empresas ou por meio da bolsa de valores. A pesquisa analisou dados secundários, de como essas empresas utilizam seus créditos contribuindo para a redução da emissão de gases poluentes. O crédito de carbono iniciou a partir de um Tratado que ocorreu em Quioto no Japão, no ano de 1997, onde cerca de 190 países membros das Nações Unidas se reuniram e assinaram um acordo em que se comprometiam a reduzir a emissão de gás. O Tratado estabelece metas para redução de emissão de Gases do Efeito Estufa (GEE). Os países em desenvolvimento como o Brasil, o protocolo não prevê compromissos de redução na emissão de gases poluentes. O papel de um país que faz a venda é justamente diminuir as emissões a partir de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL). Hoje, muitas empresas se preocupam em ajudar o meio ambiente, mas não estão interessadas em mudar o modo de trabalhar, seja na área industrial, comercial ou serviços. O projeto visa oferecer perspectiva de criação de projetos para a redução dos gases poluentes, cria-se também um diferencial para o mercado, pois mostrará que a empresa esta preocupada com a situação atual do meio ambiente.

Texto Completo: PDF

Revista Horus - ISSN: 1679-9267 - endereço eletrônico: horus@estacio.br